♥ Sou virgem, sim, e daí?

02:12 Kennya Priscila 0 Comments

 Antigamente, perder a virgindade era um escândalo. Hoje muita gente acha que o escândalo é ser virgem!

Acho que virgindade é importante, sim. Talvez não tenha a mesma importância que teve no passado. Mas ainda tem seu peso. Os meninos não levam tão a sério essa história de casar com mulher virgem, como era no tempo dos avós deles. Mas não é por isso que não se deve ligar pra ela. Principalmente a garota. Não é só uma questão de deixar de ser, mas, numa dessas, todo o futuro dela pode estar comprometido. E se der algo errado e a menina engravidar? Quem perde nessa história? Na maioria das vezes é só ela. O garoto, em geral, não quer nem saber. Por isso, acho que perder a virgindade é um assunto que deve ser encarado com seriedade. Nenhuma menina deve deixar de ser virgem porque o namorado insiste ou porque a melhor amiga dela já não é mais. Não tem nada a ver. É uma questão muito pessoal que só diz respeito à menina.

Falar sobre virgindade ainda é tocar num assunto delicado, apesar de hoje em dia o tititi não ser o mesmo do tempo de sua avó (ou de sua mãe). Tem menina que não é mais virgem mas não gosta de revelar por receio de não conseguir namorado. Mas muitas, que ainda não transaram, também não gostam de revelar por medo de a turma achar que ninguém as quis. Resumo da ópera: quem é não diz, quem deixou de ser se cala. 

Ser virgem não é apenas não ter o hímen rompido, como quase 100% das meninas (e garotos) acreditam. Ora, tem menina que nasce sem ele. E daí? como fica?
Por outro lado, existem outras com hímen tão elástico que pode se esticado sem que haja rompimento. Terminada a transa, a membrana volta à posição natural como se nada tivesse acontecido. E aí?
Na definição do dicionário, a palavra virgem se refere à mulher que nunca teve relação sexual.

Toda essa história é só para você entender que virgindade é muito mais complicada do que apenas um rompimento de hímen. Tem a ver, sim, com valores e crenças.


A perda da virgindade é um daqueles conceitos sociais e religiosos. Até hoje pesa muito mais sobre os ombros das garotas. Os garotos levam uma certa vantagem. Quando o menino deixa de se virgem, o pai só falta abrir uma garrafa de champanhe para comemorar. A primeira transa do filho, para um pai, é sinônimo de que seu garoto vai ser um garanhão de primeira.
Agora você imaginaria seu pai fazendo o mesmo em relação a você? Desencane. Seu pai é igual a milhões de outros.
Existe uma razão ainda mais importante para tanta preocupação por parte dos pais em relação à perda da virgindade de suas filhas: garotas engravidam. Meninos, não. Entendeu agora porque esse assunto é de arrancar os cabelos de qualquer um, seja homem, seja mulher ou pai ou filha?

Quem não era virgem ficava malfalada. Hoje, parece ao contrário. O problema é para quem não transou. A gente pensa mil coisas. O que devo fazer na hora H? E se eu engravidar? Minha mãe ainda aceitaria, mas meu pai faria um escândalo. Sinceramente, acho essa história de virgindade um saco. Deveria ser diferente. Como, não sei. Mas que não deveria ser desse jeito, não deveria. É muito complicado.


Nada de grilos
Se você anda se sentindo pressionada, relaxe. Virgindade não precisa ser motivo de sofrimento. É só você encarar a situação por outro ângulo.

  • Procure entender que virgindade não é defeito. Portanto, não há razão em se sentir envergonhada apenas porque você é a única garota da sua turma que ainda não transou.
  • Cuidado para que esse tipo de pensamento não a leve a transar com o primeiro que aparecer.
  • Se acredita que deve chegar ao casamento virgem, seja por princípios religiosos, seja pela educação que recebeu, saiba que tem todo o direito de defender seu ponto de vista. Não ligue a mínima para quem disser o contrário. Você não é careta, nem boba, nem metida, nem nada. É, sim, uma garota corajosa que não tem receio de defender suas crenças, ainda que toda sua turma pense diferente.
  • Não tenha pressa. Seu momento chegará, com certeza.
                                                                                           

                                                                                        <3

0 comentários: